Nossa página está passando por momentos de mudança, para que isso seja melhor aproveitado por todos, precisamos remover, diversos conteúdos que já estavam publicados, esses irão retornar para a página de maneira reformulada e até mesmo corrigida. Parte dessa mudança tem como objetivo realizar correções ortográficas e otimização de alguns assuntos abordados aqui.

COMO TRABALHAR COM TURMAS COM NÍVEL TÉCNICO VARIADO

É muito comum dentro das escolas os professores de Xadrez terem alunos com níveis técnicos diferentes, ou seja, um aluno que já conhece mais e outro que nunca jogou na mesma turma. Aqui vou colocar um pouco do que faço para que essa diferença não afete ou deixe algum dos alunos desanimado ao fazer as aulas.

A primeira coisa que faço logo na primeira aula da turma é verificar quem sabe ou não jogar, dessa forma quando peço que formem duplas, tenho como intervir caso eu perceba que a diferença é muito grande entre os níveis, podendo assim colocar o aluno mais experiente (que já sabe jogar), com outro aluno de nível igual ou próximo ao dele. Para isso é necessário estar sempre observando as partidas dos alunos e corrigindo sempre que é necessário.

Outro pondo que me preocupo é em trabalhar com os alunos de forma fragmentada, ou seja, divido durante o ano tudo aquilo que pretendo trabalhar com eles, e coloco em um planejamento. Sendo que as cinco (5) ou seis (6) primeiras aulas é trabalhando com os movimentos das peças uma por vez, e  sempre acrescentando para a aula seguinte uma peça, mas sem remover a peça aprendida anteriormente, veja como abaixo:

1ª aula - trabalho somente com movimentações e capturas dos Peões, utilizo para isso uma atividade que chamo de Batalha de Peões, onde o objetivo dos alunos é chegar ao outro lado do tabuleiro com um peão seu, quem conseguir ganha a partida.

2ª aula - acrescento na Batalha de Peças,  as Torres, agora por haver mais do que só peões começo a chamar de Batalha de Peças, e não mais de Batalha de Peões, continuo seguindo a mesma regra, ganha quem chegar com um peão do outro lado do tabuleiro, porém se uma Torre puder pegar o peão que chegou do outro lado do tabuleiro, e o jogador capturar a peça no seu momento de jogar, a partida continua, se ele mover a Torre ou outra peça que não seja para capturar a peça que chegou ele perde.

3ª aula - acrescento os Cavalos, o jogo continua o mesmo Batalha de Peças.

4ª aula - acrescento os Bispos, o jogo continua o mesmo Batalha de Peças.

5ª aula - acrescento a Dama, o jogo continua o mesmo Batalha de Peças.

6ª aula - acrescento o Rei, agora o objetivo é pegar o Rei e não mais chegar com um peão do outro lado do tabuleiro.

OBSERVAÇÃO: conforme a turma, trabalho na mesma aula com Dama e Rei, somente se percebo que os alunos estão entendendo e aprendendo com facilidade os movimentos das peças, caso contrário trabalho separadamente cada uma. Se perceber que durante o momento de aprender algum dos movimentos e capturas das peças, algum aluno tem dificuldade, trabalho um pouco mais com o movimento daquela peça na aula seguinte, em vez de colocar uma nova peça para eles aprenderem.

Com isso pelo menos é possível nivelar um pouco os conhecimentos de movimentação básica do Xadrez.

Esse texto está sendo republicado com correções e mudanças do texto original.